História do Município

Com o território dividido em sesmarias, Francisco Diniz da Penha, requereu e obteve em 10 de janeiro de 1736, a Carta de Data e sesmarias do Pica-Pau. De posse da Data, Francisco Diniz edificou uma fazenda de gado, construiu as primeiras casas, estabeleceram as primeiras culturas e permaneceu em atividade ao longo do tempo, mesmo tendo sua área reduzida.
     A povoação da região começou a acontecer de maneira esparsa, com várias prosperidades sendo instaladas. Um dos importantes proprietários da região foi José da Costa Vilarinho, que nos idos de 1758, possuía grande faixa de terra compreendida entre a Data Pica-Pau e a Pedra Preta, situadas nas proximidades do rio Potengi.

Mas o povoamento propriamente dito começou a existir a partir da Fazenda Barra, inicialmente pertencente ao Coronel Francisco de Araújo Correia. Mesmo dividida, no ano de 1870, e suas terras dispersas entre muitos donos, a Fazenda Barra veio a dar origem ao povoado de São Tomé.

     Por volta de 1890, a localidade tinha uma casa comercial pertencente a Tomás de Moura Barbosa, chamada Bodega. Em torno da Bodega de seu Tomás, foram construídas várias moradias e o povoado começou a tomar forma, aglutinando novas famílias interessadas no trabalho agrícola, na mobilização em torno do algodão e nas boas condições que o lugar oferecia para a criação de gado. Com o crescimento do povoado, os irmãos Inácio Bezerra de Melo e Francisco Antônio de Melo construíram um templo religioso, entre os anos de 1894 e 1896. Em 1922, São Tomé tinha escola, serviços públicos e seu centro populacional já contavam com três ruas e muitas casas, devidamente enfileiradas.
O município de São Tomé foi criado pela Lei estadual nº 698, de 29 de outubro de 1928, desmembrado de Lajes, Macaíba, Santa Cruz e Currais Novos.
FORMAÇÃO ADMINISTRATIVA
     Elevado à categoria de município com a denominação de São Tomé, pela lei estadual nº 698, de 29-10-1928, desmembrados dos municípios de Santa Cruz, Currais Novos, Lages, São Gonçalo e Macaíba. Sede no atual distrito de São Tomé. Constituído do distrito sede. Instalado em 01-01-1929. Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído do distrito sede. Assim permanecendo em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937.
     Pelo decerto estadual nº 603, de 31-12-1938, é criado o distrito de Barcelona e anexado ao município de São Tomé.
     No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, o município é constituído de dois distritos: São Tomé e Barcelona. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 1-VII-1955.
     Pela lei estadual nº 2331, de 17-12-1958, desmembra do município de São Tomé o distrito de Barcelona. Elevado à categoria de município. Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído do distrito sede. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.
IDENTIFICAÇÃO
Nome do Município: São Tomé
Lei de Criação: n° 698 Data: 29/10/1928
Desmembrado de: Santa Cruz, Currais Novos, Lajes e Macaíba
Microrregião do IBGE: Borborema Potiguar
 Área territorial  : 863 km²
Zona Homogênea do Planejamento: Currais Novos
Índice de Desenvolvimento Humano: 0,613
Esperança de Vida ao Nascer: 63,225
População no Censo 2010: 10.827 Hab.
Gentílico: são-tomeense
Código do Município: 241290